Inclusão financeira no Brasil: um desafio para o país, uma oportunidade para o Varejo

Compartilhar

Não é difícil perceber o quanto os meios eletrônicos de pagamento avançaram recentemente, no Brasil e no mundo. Contas digitais, pagamentos contactless e superaplicativos são apenas alguns exemplos do que estamos vivenciando. Apesar de toda a evolução nos últimos 10 anos, porém, o dinheiro vivo ainda é o meio de pagamento mais utilizado pelos brasileiros no dia a dia. Segundo pesquisas realizadas por ABECS, Banco Central e Instituto Locomotiva, 53% da população tem o dinheiro como meio de pagamento principal. O cartão de débito é preferido por 38% das pessoas e o de crédito por 8%.

E qual é a principal razão para esse cenário, quando conhecemos todas as comodidades oferecidas pelo pagamento digital? A desbancarização da população brasileira.

Neste artigo, vamos explorar porque é importante avançar na inclusão financeira e quais são as oportunidades para o Varejo ao ocupar um papel de catalisador para o acesso aos serviços financeiros. Confira!

Por que inclusão financeira é um desafio a ser superado?

Em meio a tantos avanços nos serviços financeiros e pagamentos eletrônicos, muitas vezes não olhamos para o tamanho do mercado brasileiro e para o quanto esses serviços ainda não fazem parte da vida de boa parte de nossa população.

De acordo com dados de 2019 do Instituto Locomotiva, 45 milhões de brasileiros são considerados desbancarizados, ou seja, sem acesso a serviços como conta corrente ou poupança, cartão de débito e cartão de crédito. Além disso, 29% dos brasileiros com 16 anos ou mais declaram não ter feito nenhuma transação bancária nos últimos seis meses.

Este último dado nos mostra que, além de um cenário de pessoas sem acesso aos produtos, temos outro perfil, dos chamados “falsos” bancarizados. Essas pessoas possuem conta em banco, porém não a utilizam ou o fazem com pouca frequência. Dentre elas, temos 34% de portadores de conta que sacam todo o saldo uma vez por mês, utilizando apenas dinheiro vivo para seu consumo.

Olhando para esses dados, percebemos que, apesar do crescimento ao acesso com o surgimento de fintechs que desburocratizam a abertura de contas digitais, por exemplo, ainda temos um grande caminho a trilhar quando falamos em inclusão financeira.

A importância da inclusão financeira para o Brasil

Ao falar sobre a necessidade de facilitar o acesso da população aos serviços financeiros, é importante destacar o quanto isso beneficia não apenas o cidadão individualmente, mas também a sociedade brasileira como um tudo.

Abaixo, listamos os principais benefícios da inclusão financeira para famílias, empresas e o Estado.

Famílias

  • Promove mobilidade e justiça social
  • Facilita o acesso a serviços e benefícios antes inacessíveis – principalmente aqueles que requerem pagamento via cartão de débito ou crédito
  • Promove enorme economia de tempo e recursos ao poder pagar contas e enviar ou receber dinheiro sem se locomover

Empresas

  • Redução de custos operacionais e funcionários mais produtivos
  • Maior segurança ao lidar com menos dinheiro vivo
  • Funcionários mais produtivos

Estado

  • Rastreabilidade financeira, ajudando a combater a corrupção
  • Menor evasão tributária
  • Mais facilidade para prestar serviços à população

Com esses benefícios relativos à inclusão financeira no Brasil, percebemos o quanto ela impacta diferentes esferas (social, política e econômica) e, portanto, se torna um dos pilares de crescimento e de acesso à uma vida digna para a população.

O papel do Varejo

Quando pensamos que a inclusão financeira traz benefícios sociais e econômicos, entendemos também que ela significa melhores resultados para os negócios. 

Por isso, é importante avançarmos na questão de forma a envolver empresas de diferentes setores para o atingimento desse objetivo. Isso faz ainda mais sentido quando avaliamos a tendência de que bancos não são os únicos responsáveis pela inclusão financeira e que não são apenas eles que podem oferecer serviços como transferências, pagamentos de contas, investimentos, saques, crédito, compras com cartão, seguros, etc.

E, diante disso, o Varejo possui vantagem sobre outros segmentos, principalmente pelos motivos abaixo:

  • Relacionamento com grande base de clientes
  • Simpatia e carinho do público com as marcas
  • Presença física e com atendimento caloroso, “sem porta giratória”

De fato, hoje o Varejo já cumpre um importante papel no acesso a esses serviços, seja com os tradicionais cartões private label, seja com modelos mais avançados, que de fato geram inclusão financeira nos dias atuais. 

Os maiores varejistas do Brasil já perceberam essa oportunidade e estão se movimentando para oferecer uma experiência mais completa aos consumidores. Como exemplos, temos Pernambucanas e Magazine Luiza oferecendo contas digitais aos seus clientes com impressionantes taxas de adoção. 

Mas esse movimento não é restrito somente aos gigantes do Varejo que possuem empresas financeiras reguladas pelo Banco Central. Serviços financeiros podem ser oferecidos com baixo investimento, rápida implementação e sem se preocupar com a operação, que pode ser realizada por um parceiro que gerencie a tecnologia e a operação, como fazemos na Conductor com nossa solução de Banking as a Service (BaaS).

Como varejistas podem participar da inclusão financeira?

Na prática, quais são os serviços financeiros que uma empresa do Varejo pode oferecer aos seus clientes e como isso acelera a inclusão financeira?

O principal ponto de mudança, quando comparamos aos cartões de loja, também conhecidos como private label, é a possibilidade de operações além do seu ponto de venda. A conta digital da sua marca pode ser utilizada também fora do seu estabelecimento, ampliando o poder de compra.

Serviços financeiros que podem fazer parte do aplicativo da sua marca:

  • Conta digital full service: transferências, DOC, TED, pagamentos de boletos ou concessionárias, entre outros
  • Cartão virtual VISA para compras online: mais segurança e comodidade para compras em sites de qualquer lugar do mundo
  • Cartão de débito VISA com a sua marca: saques e pagamentos em qualquer maquininha
  • Integração com soluções de crédito: todos os serviços financeiros da sua marca em um único app
  • Marketplace de serviços essenciais: serviços digitais e parceiros como Uber, Netflix e recarga de celular
  • Pagamentos sem cartão: praticidade e mais rentabilidade dentro e fora do seu estabelecimento

Idealmente sem se preocupar com:

  • Tecnologia
  • Atendimento
  • Operações
  • Questões regulatórias
  • Licença da bandeira
  • Tesouraria

As responsabilidades acima são alguns dos serviços que prestamos hoje aos nossos clientes na Conductor, apoiando toda a operação de contas digitais para empresas do Varejo.

Por que uma empresa varejista deve oferecer uma conta digital?

Além da contribuição direta à inclusão financeira, que impacta o desenvolvimento econômico do Brasil, existem outras vantagens para as empresas do setor de Varejo que oferecem contas digitais aos seus clientes. Conheça abaixo algumas delas:

  1. Oferta de um produto gratuito e com inúmeras vantagens para o cliente;
  2. Não dizer obrigatoriamente “não” para o cliente, mesmo com restrição de CPF, ao passar a conhecer sua vida financeira;
  3. Possibilidade para talvez oferecer crédito no futuro;
  4. Mais uma importante linha de receita, conforme a ativação e a utilização das contas;
  5. Canal de relacionamento com muito mais presença na vida dos clientes e frequência de utilização;
  6. Plataforma de incentivos, vantagens, descontos e cashback, aumentando vendas e fidelidade dos clientes;
  7. Jeito simples, rápido e flexível de bandeirar seu cartão private label, como e para quem quiser.

Princípios fundamentais para nortear o processo de inclusão financeira

A inclusão financeira representa um grande desafio para o país, mesmo com os avanços que acompanhamos nos últimos anos. Mas há também, como apresentamos, uma oportunidade para o Varejo assumir um papel de protagonista nesse processo, contribuindo para o acesso aos serviços financeiros e, ao mesmo tempo, fidelizando seus clientes.

Porém, para que este processo de inclusão financeira tenha sucesso, recomendamos que a sua empresa fique atenta a três pilares fundamentais: agilidade, empatia e cooperação. 

Por agilidade, temos a urgência em iniciar a oferta desses serviços no mercado, considerando que os negócios que começarem primeiro poderão sair na frente, tanto em relação a ocupar espaços, quanto ao aprendizado sobre o processo. 

Empatia diz respeito a ter as pessoas no centro da iniciativa, entendendo que o diferencial será estar de fato do lado dos clientes. 

E, ao falar em cooperação, precisamos assumir que o Varejo deve se unir em torno desse movimento de inclusão financeira, agindo em conjunto a favor do acesso ao sistema financeiro.

A Conductor é parceira do varejo nesta missão. Vamos mover a sociedade juntos?

Posts relacionados

Pagamento por aproximação ganha força no Brasil
Financeiro

Pagamento por aproximação ganha força no Brasil

O pagamento de produtos ou serviços pela aproximação à maquininha de car...

Big Techs, bancos e a expansão dos serviços financeiros
Financeiro

Big Techs, bancos e a expansão dos serviços financeiros

Movidas pela inovação e por sistemas disruptivos, grandes empresas como Apple, Google e ...

Open Banking: como esse sistema irá mudar o mercado financeiro
Financeiro

Open Banking: como esse sistema irá mudar o mercado financeiro

O mercado financeiro vem passando por grandes transformações, alterando a forma com...

Receba nosso conteúdo exclusivo

Usamos cookies para personalizar e melhorar sua experiência no nosso site. Acesse a nossa Política de Privacidade para saber mais ou gerenciar suas preferências pessoais em Cookie Settings. Ao usar o nosso site, você concorda com o uso de cookies.